Pé na estrada e rumo a Valparaíso

Saímos bem cedo de Santigo e partimos para Valparaíso. É um pouco distante, pois fica a 120km da capital, e necessita de transporte. Fechamos esse passeio com uma agência de turismo, então foi super tranquilo o trajeto até a região portuária de Valparaíso.

A cidade é uma das mais antigas do Chile e possui uma área histórica considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Uma de suas características mais marcantes é a geografia repleta de morros na beira do mar. Ao todo são 42 morros e colinas, que os chilenos chamam de cerros. Para ajudar a população e os visitantes a subirem as ladeiras inclinadas, há 15 elevadores, ou ascensores, espalhados pela cidade.

Ao chegar em Valparaíso, nos deparamos com os ônibus que circulam através de cabos. Esse tipo de transporte não é muito comum aqui no Rio de Janeiro, por isso registramos esse momento. Esteticamente não é muito bonito, pois fica um grande caminho de fios acima dos automóveis, porém é uma forma de manter o ônibus na sua devida faixa.

2011-12-29 11.24.18

A primeira parada em Valparaíso foi na altitude. Subimos um grande cerro até a Fundação de Pablo Neruda, conhecer a casa de La Sebastiana. Esse trajeto nos rendeu diversas fotos, pois é uma bela subida e com vista da cidade, uma delas representada abaixo.

2011-12-29 11.31.35

Pablo Neruda escolheu a casa La Sebastiana para fugir do cansaço que a cidade de Santiago lhe trazia. Além de inúmeras particularidades da casa de Neruda, podemos destacar o bar no segundo andar, inteiro na cor rosa. Outro destaque é a vista para baía de Valparaíso.

2011-12-29 11.46.36

Informações da casa La Sebastiana:

Horário: Aberta de terça a domingo, das 10h30 às 18h50 (verão) e das 10h10 às 18h (inverno)

Valores: $6.000 (Seis mil pesos) por pessoa.

Mais Informações: http://www.fundacionneruda.org/es/la-sebastiana/informacion-visita

Após a casa La Sebastiana, fomos até a região portuária e pelo caminho ainda foi possível acompanhar inúmeras obras para recuperar o estrago que a região sofreu com o terremeto.

Chegando na região portuária, fomos até uma feirinha de souvenirs e artesanato local. Essa feira ocorre em freita ao palácio da Armada do Chile, em destaque na imagem abaixo.

2011-12-29 13.06.32

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s